O texto abaixo é uma entrevista com Sanlai Faião, converso do Projeto Sião ou Movimento da Parcela Selada. Sanlai compartilha no texto como conheceu, sua permanência, experiência e motivação final em se afastar do grupo. A entrevista foi conduzida por Luiz Botelho, autor do site IntérpreteNefita.com.

Intérprete Nefita: Olá Sanlai, obrigado por aceitar o convite pra esse bate papo. Pra quem não o conhece, poderia nos falar um pouco sobre você? Quem é o Sanlai?

Sanlai: Olá! Por nada. Eu que agradeço pelo seu tempo e paciência em trazer a análise de suas pesquisas. Tenho 28 anos, já frequentei muitas instituições e credos diferentes. Entender a fé e sua relação com a existência humana é algo que atrai meu tempo e atenção. Por essa razão, Teologia e as Ciências Sociais foram grandes direções nas escolhas que fiz em minha vida.

Intérprete Nefita: Você crê que esse seu contexto de interesse social e teológico teve algum papel na sua decisão de se unir ao Projeto Sião? Como os conheceu?

Sanlai: Sim. Eu quis conhecer o Projeto Sião pois sabia que o João e o Sérgio estavam envolvidos. Achei aquilo curioso, pois ambos eram críticos do Mormonismo e participavam ativamente no Facebook contestando os apologistas da Igreja SUD. Por isso pedi que João me falasse mais sobre a experiência dele em estar com Berger. Ele então propôs uma visita. Quando João veio me visitar, trouxe o Maurício. Foi uma surpresa! Ele foi muito carismático e gentil. A visita foi breve. Maurício disse que os homoafetivos não seriam mais discriminados como nos outros tempos, que a Igreja os abraçaria pois era Deus quem estava no comanda da Obra através dele. Gostei muito disso! Um Mormonismo que faça inclusão? Afinal, sou homossexual e casado há três anos.

Intérprete Nefita: E o que você fez após essa visita?

Sanlai: Então, eu recebi um exemplar de O LIVRO SELADO DE MÓRMON. Li o livro inteiro. A primeira impressão foi de que era uma obra falsa, pois me recordou muito da interpretação bíblica feita pelas testemunhas de Jeová. No entanto, ao ler o PREFÁCIO do livro, Maurício relata sua experiência com as pedras videntes. Pensei que poderia ter relações com isso, já que ele mesmo disse que havia sido testemunha de Jeová por anos. E preciso ser bem honesto, seria muito interessante descobrir como Deus, partindo da premissa que Maurício era um profeta, faria Sua Igreja abraçar a comunidade LGBT e nos faria pioneiros em Sião para abrir os olhos dos que estavam dormindo em suas tradições e preconceitos, segundo a perspectiva de Berger em dezembro de 2019, mês da visita.

Intérprete Nefita: Se sua primeira impressão era a de que o Livro era falso, o que posteriormente o fez acreditar nele e desejar se filiar ao grupo?

Sanlai: Nas Palavras de Morôni, um dos livretos de O LIVRO SELADO DE MÓRMON, é dito sobre a fé e que Deus trabalhava ATRAVÉS dela. Pensei que fosse um problema meu... falta de fé, pois os passos para a aceitação e entendimento do Livro Selado é a pela mesma via proposta por Morôni 10:4 - perguntar ao Pai Celestial sobre a veracidade da obra com real desejo. Em 2018 eu havia perguntado ao Joni e ao João sobre a inclusão dos homoafetivos (algo que vem acontecendo em diversas igrejas tradicionais, como luterana e anglicana), pois esse seria o meio pelo qual eu reconheceria que Deus estaria movendo Sua obra ou não. Se tratando de discriminação, um gay sente na pele o preconceito e o receio de que possam te causar algo de mau, fisicamente ou verbalmente. João e eu compartilhamos da mesma perspectiva quando conversamos em 2018. Mesmo afastado da Igreja SUD, me prendia em pesquisas sobre a história e desenvolvimento do Mormonismo.

Intérprete Nefita: E como foi sua vida em Palhoça depois de se unir ao grupo? Quais foram suas primeiras impressões do dia a dia do movimento?

Sanlai: Na primeira vez, fui muito bem recebido pelas pessoas na casa do Valdeci. Após a reunião sacramental, fomos na casa da mãe de Maurício, onde ele me deu um antigo LIVRO DE MÓRMON, com a assinatura de Joseph Smith. Falou para eu cuidar muito bem e não contar para ninguém, pois iriam querer me roubar por ser uma das 5.000 edições autênticas e raras publicadas em 1830. Foi-me dito que eu seria missionário em Capivari de Baixo e coordenador de um núcleo em Tubarão - SC e teria um salário de mil dólares, como todos os demais missionários do Projeto. Fiquei tão empolgado que comentei sobre a proposta com meu marido e sobre a edição do Livro de Mórmon para diversas pessoas.

Como estávamos com uma situação financeira complicada, decidimos ir para Palhoça. O Projeto Sião pagou todas nossas despesas desde o dia que nos mudamos até a nossa saída (2 de Janeiro - 15 de Fevereiro) no antigo apartamento de José Chávez. Como eu queria estar próximo de Maurício, aluguei um apartamento no mesmo condomínio do João e Maurício. Do dia 16 de fevereiro ao dia 14 de março, nosso último dia em Palhoça, as coisas começaram a ficar estranhas. Da impressão de missionários empenhados com a obra de Deus, a realidade começou a aparecer: a busca contínua por dinheiro e recursos de Samuel Gould, um dos apóstolos ligados a Joseph F. Smith, e da Igreja de Joseph F. Smith. Custe o que custar! Até mesmo alterar as "revelações de Deus".

Intérprete Nefita: Além da constante busca por dinheiro, o que mais transmitiu a você a ideia de que a obra não vinha de Deus? A que tipo de revelação você se refere?

Sanlai: Eles trabalham muito com a crença de que há um espírito maligno que atrapalha a obra desde seus primórdios em 1830, já que Maurício se acredita ser reencarnação de Daniel, Mórmon e Joseph Smith, segundo o que João falou para mim e meu marido. Eles o chamam de Hadad (Yosef ben Hadad/Baal). João e Maurício quando são criticados ou enfrentados intitulam críticos como instrumentos do Hadad. Usar tal técnica para controlar e aprisionar os membros em uma seita é utilizada há tempos por diversas igrejas neopentecostais como Universal, Mundial etc. É uma maneira de se brindarem da crítica. Como disse João ao se referir à Adelisa, mãe de Maurício, quando ela criticou ao filho: "Se algo estiver errado na obra, Deus irá revelar ao profeta ou matá-lo." É curioso pois João critica a SUD por apelar para confiança nos líderes e cai em contradição por apelar tanto aos membros para que confiem em sua liderança do Projeto Sião.

Maurício usa de sua posição para inventar histórias como que ele vive sendo assediado por diversas mulheres, quando ele que as paquera e as chama de suas eleitas. Afirmando que Roberta enviou assassinos africanos para matá-lo na conferência de 2019 ou que Sérgio foi pago por Roberta envenenando o almoço dos que participavam da conferência. Que o Sidney foi pago para espioná-lo e destruir a obra durante a conferência. Que Joni e Valdeci não são confiáveis pois só pensam em dinheiro e só estão como testemunhas porque ele os convidou e não por vontade de Deus. Que os missionários que decidiram barrar a aceitação dos homossexuais na Igreja por medo de perderem o salário missionário. Enfim, eles falam de tudo e todos. Desde insatisfação sexual das mulheres dos missionários com seus maridos asexa persuasão sobre os membros para que eles deletem assuntos considerados confidências.

João segue fazendo o trabalho sujo por Maurício, pedindo às pessoas para omitir e mentir informações. Por exemplo: eu mentir para os americanos que eu estava vivendo em Palhoça de meu próprio trabalho e não por meio das doações enviadas pela Igreja de Joseph F. Smith e da família Cackler. Por isso eles estão sempre juntos. Uma clara contradição é sobre a crença no batismo que segundo as Palavras de Moroni que eles dizem ter gravado, o mensageiro diz que a ordenança é fundamental para as pessoas. Enquanto João e Maurício ensinam que o batismo e a confirmação não são necessárias, constituindo mero simbolismo.

Intérprete Nefita: Quase todas as pessoas que conheço que deixaram o grupo afirmam praticamente a mesma coisa sobre suas experiências. O que mantém a crença e fé dos que ficam?

Sanlai: Pergunta interessante! Será que Freud explica? Bem, o Projeto Sião manipula seus membros:

1° Mantendo-os desinformados. Apenas quem vive em Palhoça SABE como é o dia a dia dos líderes e as contradições que rondam a retórica do "alto clero".
2° Usando a ajuda humanitária como captação de recursos para uso da própria liderança, enquanto dizem que é para os necessitados. Eles não pedem aos que recebem auxílio para assinarem algum comprovante. Eu só assinei um comprovante quando me ajudaram com 330 reais para mudança de apartamento em Palhoça. As outras vezes nunca me pediram para assinar nada. Por que não mostram a fonte, a quantia de suas captações e o destino das mesmas? Depois pedem transparência da Igreja SUD...
3° Destruindo a reputação e caráter dos que ousam expor a sujeira deles. Para os membros, todos que saíram foram "sujeiras que o Senhor tirou". Quando na verdade, os que únicos que permanecem leais ao Maurício são os que recebem salário-missionário e suas famílias.
4° Aproveitando lacunas históricas (como o desaparecimento do manuscrito original de D&C 132) para criarem teorias que possam legitimar as "revelações" de Berger.

Intérprete Nefita: Uma das pessoas mais atacadas pelo movimento, da forma que descreveu, foi a Roberta C., que os apoiou por muito tempo. Quais são as suas impressões sobre a Roberta atualmente em comparação a tudo o que ouviu sobre ela no Projeto Sião?

Sanlai: A imagem que o Projeto Sião passou sobre a Roberta foi algo tenebroso! Toda dignidade humana foi tirada de sua pessoa. Quando entrei em contato com ela, para esclarecer dúvidas, ela foi muito amável e compreensiva. Pode me falar mais sobre sua história e como chegou ao Projeto. Ela mostrou preocupação comigo e muito pesar pelas histórias levantadas por Berger. Roberta é uma mulher simples.

Intérprete Nefita: Quais são alguns dos ensinamentos doutrinários do Projeto Sião que lhe causou mais surpresa?

Sanlai: 1° - Adultério é justificado por Deus quando um dos 144.000 eleitos da Igreja do Primogênito, sendo casado, tem relações sexuais com outras pessoas. Um exemplo disso seria Joseph Smith, que para eles foi adúltero mas justificado pois procurou sua eleita (Sarah Lowrence) para juntos gerarem o "Poderoso e Forte" (o que não aconteceu) - um ser que possui capacidades espirituais mais elevadas que os demais por ser descente de "tão nobre estirpe".

2° - Deus está distante da humanidade e por ser falho e fraco, cometeu erros ao longo da história tentando erigir uma sociedade como fez Enoque. Deus pode morrer pois é apenas um alienígena intelectualmente superior em relação a nós.

3° - Berger ensina que o apóstolo Pedro, aquele que negou Jesus três vezes, envia emails para ele, o instruindo nas doutrinas e conteúdos da Escola dos Profetas; um colégio de ocultismo e magia.

Intérprete Nefita: O que você gostaria de dizer para os membros do movimento que ainda creem que Maurício é um profeta verdadeiro?

Sanlai: Na verdade, eu quero lançar um desafio aos líderes do Projeto Sião!

Como todos seus críticos e os que apontam as inconsistências e contradições dos ensinamentos de Berger são demonizados ou vítimas de "assassinato" de caráter por conta das falsidades que eles espalham, eu lhes convido a participarem de uma conferência pública via internet onde tanto eles quanto seus críticos poderão dialogar de forma sensata, sem bate-boca e terem esclarecidas os pontos obscuros de suas ações e mentiras que nos foram passados em conversas sigilosas. Convido também aos membros do Projeto Sião a buscarem entender o outro lado da moeda, a razão dos que se afastaram e do porquê disso.
Não sejam cegos ao ponto de confiar totalmente em seres humanos, principalmente quando pretender agir em nome de Deus. O desafio está lançado!

 

Para uma análise completa das alegações do Projeto Sião, visite:

https://www.interpretenefita.com/artigo/uma-analise-da-suposta-traducao-da-parte-selada-do-livro-de-mormon-no-brasil/129/

(The following translation into English was accomplished via Google Translate, some errors may exist)

The text below is an interview with Sanlai Faião, convert from the Sião Project or Movement of the Sealed Book.  Sanlai shares in the text how he met, his permanence, experience and final motivation to leave the group. The interview was conducted by Luiz Botelho, author of IntérpreteNefita.com. 

 

Interpreter Nefita: Hello Sanlai, thank you for accepting the invitation to this chat. For those who don't know you, could you tell us a little about yourself? Who is Sanlai?

Sanlai: Hello! You're welcome. I thank you for your time and patience in bringing the analysis of your research. I am 28 years old, I have already attended many different institutions and creeds. Understanding faith and its relationship to human existence is something that attracts my time and attention. For this reason, Theology and Social Sciences were great directions in the choices I made in my life.

Interpreter Nefita: Do you believe that your context of social and theological interest played a role in your decision to join Project Zion? How did you meet them?

Sanlai: Yes. I wanted to know Projeto Sião because I knew that João and Sérgio were involved. I found that curious, as both were critics of Mormonism and actively participated in Facebook challenging the LDS Church apologists. So I asked João to tell me more about his experience of being with Berger. He then proposed a visit. When João came to visit, he brought Mauricio. It was a surprise! He was very charismatic and kind. The visit was brief. Maurício said that homosexuals would no longer be discriminated against as in other times, that the Church would embrace them because it was God who was in charge of the Work through him. I really liked that! A Mormonism that makes inclusion? After all, I've been a homosexual and married for three years.

Interpreter Nephite: And what did you do after that visit?

Sanlai: So, I received a copy of THE SEALED BOOK OF MORMON. I read the entire book. The first impression was that it was a false work, because it reminded me a lot of the biblical interpretation made by Jehovah's witnesses. However, when reading the PREFACE of the book, Maurício reports his experience with the seer stones. I thought I might have a relationship with that, as he himself said that he had been a Jehovah's Witness for years. And I have to be very honest, it would be very interesting to discover how God, starting from the premise that Maurício was a prophet, would make His Church embrace the LGBT community and make us pioneers in Zion to open the eyes of those who were sleeping in their traditions and prejudices, according to Berger's perspective in December 2019, month of the visit.

Nephite Interpreter: If your first impression was that the Book was false, what subsequently made you believe in it and want to join the group?

Sanlai: In Moroni's Words, one of the booklets in THE SEALED BOOK OF MORMON is said about faith and that God worked THROUGH it. I thought it was my problem ... lack of faith, because the steps towards acceptance and understanding of the Sealed Book is the same way proposed by Moroni 10: 4 - asking Heavenly Father about the truth of the work with real desire. In 2018 I had asked Joni and João about the inclusion of homosexuals (something that has been happening in several traditional churches, such as Lutheran and Anglican), as this would be the means by which I would recognize that God would be moving His work or not. When it comes to discrimination, a gay man feels prejudice and the fear that they may cause you something bad, physically or verbally. João and I shared the same perspective when we talked in 2018.

Interpreter Nefita: And how was your life in Palhoça after joining the group? What were your first impressions of the movement's daily life?

Sanlai: The first time, I was very well received by the people at Valdeci's house. After the sacrament meeting, we went to Mauricio's mother's house, where he gave me an old BOOK OF MORMON, signed by Joseph Smith. He told me to take good care of it and not tell anyone, as they would want to rob me for being one of the 5,000 authentic and rare editions published in 1830. I was told that I would be a missionary in Capivari de Baixo and coordinator of a nucleus in Tubarão - SC and would have a salary of a thousand dollars, like all the other missionaries of the Project. I was so excited that I commented on the proposal with my husband and on editing the Book of Mormon for several people.

As we were in a difficult financial situation, we decided to go to Palhoça. Projeto Sião paid all of our expenses from the day we moved in until our departure (January 2nd - February 15th) in José Chávez's old apartment. As I wanted to be close to Maurício, I rented an apartment in the same condominium as João and Maurício. From February 16th to March 14th, our last day in Palhoça, things started to get weird. From the impression of missionaries committed to the work of God, reality began to emerge: the continuing search for money and resources from Samuel Gould, one of the apostles linked to Joseph F. Smith, and the Church of Joseph F. Smith. Whatever it takes! Even change the "revelations of God".

Interpreter Nefita: Besides the constant search for money, what else conveyed to you the idea that the work did not come from God? What kind of revelation do you mean?

Sanlai: They work hard with the belief that there is an evil spirit that has hindered the work since its beginnings in 1830, since Mauritius is believed to be the reincarnation of Daniel, Mormon and Joseph Smith, according to what John told me and my husband. They call him Hadad (Yosef ben Hadad / Baal). When João and Maurício are criticized or faced, they call critics as instruments of Hadad. Using such a technique to control and imprison members in a sect has long been used by several neo-Pentecostal churches like Universal, World etc. It is a way of offering criticism. As John said when referring to Adelisa, mother of Mauricio, when she criticized her son: "If something is wrong in the work, God will reveal it to the prophet or kill him."

Maurício uses his position to make up stories like that he is constantly being harassed by several women, when he flirts with them and calls them his chosen women. Stating that Roberta sent African assassins to kill him at the 2019 conference or that Sergio was paid by Roberta by poisoning the lunch of those attending the conference. That Sidney was paid to spy on him and destroy the work during the conference. That Joni and Valdeci are not to be trusted because they only think about money and are only witnesses because he invited them and not by God's will. That the missionaries who decided to block the acceptance of homosexuals in the Church for fear of losing their missionary salary. Anyway, they talk about everything and everyone.

João continues to do the dirty work for Maurício, asking people to omit and lie information. For example: I lie to Americans that I was living in Palhoça from my own work and not through donations sent by the Church of Joseph F. Smith and the Cackler family. That is why they are always together. A clear contradiction is about the belief in baptism that according to the Moroni Words that they say they recorded, the messenger says that the ordinance is fundamental for people. While João and Maurício teach that baptism and confirmation are not necessary, they constitute mere symbolism.

Nephite interpreter: Almost everyone I know who left the group says almost the same thing about their experiences. What maintains the belief and faith of those who remain?

Sanlai: Interesting question! Does Freud explain? Well, Project Sião manipulates its members:
1 ° Keeping them uninformed. Only those who live in Palhoça KNOW how the leaders' daily lives are and the contradictions that surround the rhetoric of the "high clergy".
2 ° Using humanitarian aid as a fundraiser for the use of leadership, while saying it is for the needy. They do not ask aid recipients to sign proof. I only signed a voucher when they helped me with 330 reais to change my apartment in Palhoça. The other times they never asked me to sign anything. Why don't they show the source, the amount of their fundraising and their destination? Then they ask for transparency from the LDS Church ...
3 ° Destroying the reputation and character of those who dare to expose their filth. For the members, everyone who left was "dirt that the Lord took away". When in fact, the only ones who remain loyal to Mauritius are the ones who receive missionary salaries and their families.
4 ° Taking advantage of historical gaps (such as the disappearance of the original manuscript of D&C 132) to create theories that can legitimize Berger's "revelations".

Interpreter Nefita: One of the people most attacked by the movement, in the way he described, was Roberta C., who supported them for a long time. What are your impressions about Roberta today compared to everything you heard about her at Projeto Sião?

Sanlai: The image that Project Zion gave Roberta was a dark thing! All human dignity has been taken away from you. When I contacted her, to clarify doubts, she was very kind and understanding. Can you tell me more about your history and how you got to the Project. She showed concern for me and much regret for the stories raised by Berger. Roberta is a humble woman.

Nephite interpreter: What are some of the doctrinal teachings of Project Zion that surprised you the most?

Sanlai: 1 ° - Adultery is justified by God when one of the 144,000 elected members of the Church of the Firstborn, being married, has sex with other people. An example of this would be Joseph Smith, who for them was an adulterer but justified because he sought out his elect (Sarah Lowrence) to together generate the "Powerful and Strong" (which did not happen) - a being who has higher spiritual capacities than the others for be descended from "such a noble race".
2 - God is distant from humanity and because he is flawed and weak, he made mistakes throughout history trying to build a society as did Enoch. God can die because he is just an intellectually superior alien to us.
3 ° - Berger teaches that the apostle Peter, the one who denied Jesus three times, sends emails to him, instructing him in the doctrines and contents of the School of the Prophets; a college of occult and magic.

Interpreter Nephite: What would you like to say to members of the movement who still believe that Mauritius is a true prophet?

Sanlai: Actually, I want to challenge the leaders of Project Zion!
As all of his critics and those who point out the inconsistencies and contradictions in Berger's teachings are demonized or victims of character "murder" because of the falsehoods they spread, I invite you to participate in a public internet conference where both they and their critics will be able to dialogue sensibly, without talking, and have clarified the obscure points of their actions and lies that were passed on to us in secret conversations. I also invite members of Project Sião to try to understand the other side of the coin, the reason for those who left and why.

Do not be blind to the point of completely trusting human beings, especially when you intend to act in the name of God. The challenge is launched!

 

For a complete analysis of Project Zion's claims, visit:
https://www.interpretenefita.com/artigo/uma-analise-da-suposta-traducao-da-parte-selada-do-livro-de-mormon-no-brasil/129/

en English
X